Sanofi
Sanofi
Dicas de saúde

8 itens da casa que mais acumulam ácaros

Colchões, roupas de cama, carpetes e outros itens abrigam muitos ácaros; aprenda a evitar os gatilhos da rinite alérgica.

Conteúdo incluído em: 13 de outubro de 2020

compartilhar

Microscópicos, eles estão em todos os lugares, mas a gente não vê. O nariz de quem rinite, porém, sente a presença deles e reclama bastante. Os ácaros são os maiores responsáveis pelo desencadeamento de uma crise de rinite alérgica, portanto, manter a casa limpa e minimizar a presença deles no ambiente é uma parte importante do tratamento preventivo1.

Mas afinal, como é que esses seres tão pequeninos são capazes de provocar tanto estrago ao nariz de um alérgico? A resposta é simples: eles são vilões porque carregam mais de 20 substâncias já classificadas como gatilhos de alergia, sendo a principal as partículas de suas fezes. Por serem resistentes e estarem em praticamente todos os lugares, são considerados um dos maiores responsáveis por arruinar o nariz de um alérgico1.

Resistentes, preferem viver em ambientes escuros, com temperatura entre 21 e 28 graus e umidade do ar em torno de 70%, algo bem comum para o clima brasileiro. As espécies de ácaros mais prevalentes no Brasil são Blomia tropicalis, Dermatophagoides farinae e Dermatophagoides pteronyssinus1.

Veja abaixo 8 itens da casa que os ácaros adoram se instalar e programe uma limpeza mais minuciosa:

Colchão, roupa de cama e cobertores: o contato do corpo com a cama proporciona o aumento da umidade relativa do ar na região. O problema é que os ácaros se reproduzem mais quando a umidade está acima de 50%, o que explica a quantidade alta desses micro-organismos nas roupas de cama, no colchão e nos cobertores.1,2

Além disso, eles se alimentam das descamações de pele humana presentes no tecido. Portanto, higienizar com regularidade os lençóis e cobertores em temperatura acima de 55oC é fundamental para barrar a proliferação dos ácaros e evitar alergias. Aspirar o colchão frequentemente também é uma medida indicada para reduzir a concentração de ácaros.

Carpetes

Por não ser possível higienizar adequadamente, o carpete é um grande lar para ácaros. Apesar de aconchegante, quem é alérgico deve trocar esse item por pisos frios ou laminados, pois a limpeza é mais efetiva.2

Tapetes

Mesmo sendo confortáveis e decorativos, os tapetes costumam também abrigar incontáveis ácaros. O ideal é manter apenas tapetes fáceis de lavar e que possam ser higienizados a uma temperatura maior que 55oC, pois é a garantia de que os ácaros serão removidos.2

Sofá

A mesma regra do colchão vale aqui, pois quem é alérgico e tem sofá de tecido costuma sofrer mais, afinal, ele pode acumular muitos ácaros, principalmente por causa dos resíduos de descamação de pele e da poeira que se acumulam ali.2

O ideal é trocar por um sofá impermeável, pois a higienização é mais eficiente e os ácaros não conseguem penetrar no local. Assim como no caso do colchão, uma capa impermeável também reduz o risco de proliferação dos ácaros. Mantenha-a, porém, sempre limpa, já que os ácaros também estão presentes na poeira doméstica.2

Almofadas

Manter uma capa impermeável também previne que os ácaros adentrem o interior delas, fazendo com que a alergia se manifeste. Se a capa externa for de tecido, faça como no caso das roupas de cama: lave-as regularmente a uma temperatura maior que 55oC.2

Bichos de pelúcia

Apesar de bonitinhos, os bichos de pelúcia acumulam poeira que, por sua vez, está cheia de ácaros e de suas fezes altamente alergênicas. O ideal, portanto, é evitar tê-los em casa. Se for algum item de grande apego, é preciso higienizá-lo com frequência em temperaturas maiores que 55oC.1

Referências:

1. Órgão Oficial da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. Consenso Brasileiro sobre Rinites. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology. Disponível em: https://www.aborlccf.org.br/consensos/Consenso_sobre_Rinite-SP-2014-08.pdf
2. Norma de Paula M. Rubini, Gustavo F. Wandalsen, Maria Cândida V. Rizzo. Guia prático sobre controle ambiental para pacientes com rinite alérgica. Arquivos de Asma, Alergia e Imunologia. Revista oficial da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI). Disponível em: http://aaai-asbai.org.br/detalhe_artigo.asp?id=757

ALLEGRA® (cloridrato de fexofenadina). Indicações: é um anti-histamínico destinado ao tratamento das manifestações alérgicas, tais como sintomas de rinite alérgica (incluindo espirros, obstrução nasal, prurido, coriza, conjuntivite alérgica) e urticária (erupção avermelhada e pruriginosa na pele). MS 1.8326.0359. O USO DO MEDICAMENTO PODE TRAZER ALGUNS RISCOS. Leia atentamente a bula. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. Data de Revisão: 01/10/19.

Leia mais sobre Alergia